Artista do Mês de Janeiro – Leonardo Alencar

Leonardo Fontes de Alencar nasceu no dia 7 de abril de 1940, em Estância, Sergipe, filho de Eurydice Fontes de Alencar e Clodoaldo de Alencar. Seu interesse por artes plásticas vem desde sua infância, quando lia histórias em quadrinhos. No entanto, passou a dedicar-se à pintura quando tomou contato com o trabalho de outros artistas sergipanos, como J. Inácio, Álvaro dos Santos e Florival dos Santos, estimulado pelo professor Jordão de Oliveira.

Em 60, fez uma exposição na Belvedere da Sé, em Salvador, patrocinada pelo escritor Vasconcelos Maia, na época, diretor do Departamento de Turismo. Em 61, expôs na Escola Nacional de Belas-Artes, no Rio de Janeiro, na Galeria Macunaíma.

No mesmo ano, recebeu uma bolsa de estudos do curso livre de gravura da Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia. Em 63, entra no curso oficial desta escola e no curso de cenografia da Escola de Teatro. Foi contratado como Professor Notório Saber desses curso em 64, ajudando a implantar a cadeira de artes visuais da EBA. Ensinou até 70, quando recebeu uma bolsa como artista residente num programa elaborado pelos assessores culturais das Indústrias Teves, do colecionador alemão Ernst August Teves. Por dois anos, viajou por toda a Europa, expondo e conhecendo as manifestações artísticas locais. Entre 71 e 74, fixou residência em Londres. Nesse período, vivia como free-lancer e desenhava para a revista Time Out.

Só voltou para o Brasil em 74. Até 80, morou em Salvador. Nesse ano, voltou para Aracaju, por preferir viver em um local mais tranqüilo e para ajudar a construir cultural de Sergipe. “Estava rotulado com artista baiano. Tenho muito orgulho da Bahia, mas sou artista plástico sergipano”, diz.

Casou-se pela terceira vez em 82 com Racilda Aragão de Alencar, que passou a cuidar da produção de suas exposições. Teve quatro filhos em casamentos anteriores; Eurydice Dantas de Alencar, do primeiro, e Hélio Araújo de Alencar, Mateus Augusto Araújo de Alencar e Yuri Saulo Araújo de Alencar do segundo. Em 91, ilustrou a capa do livro O Homem de Branco, do escritor brasileiro Adonias Filho, que foi editado somente na Inglaterra, com o nome The Man in White, pela editora Wyvern-Sell. Em 97, associou-se ao Metropolitan Museum of New York. Desde 95, é o representante de Sergipe do programa pan-americano Partners of America.Em 99, foi convidado pela revista Istoé a participar do júri que elegeria o Artista Plástico ou Arquiteto do Século. E hoje, dedica-se à produção constante de quadros para exposições, em Sergipe e em outras cidades, e ao curso de pintura e desenho que oferece em sua casa.

Leonardo Alencar é membro de:
Metropolitan Museum of New York
MARGS – Museu de Arte do Rio Grande do Sul
Museu da Gravura Brasileira – Bagé, RS
Confraria dos Bibliófilos do Brasil
Sindicato dos Artistas Plásticos do Estado de São Paulo
AIAP – Associação Internacional dos Artistas Plásticos (
Unesco)
Associação Sergipana de Imprensa
Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe
Partners of America: Rhode Island