botaoacessoinfo

transparenciab2

Na última terça-feira, 13, a Procuradoria Geral do Estado recebeu alunos do sétimo período de Direito da Unit e Faculdade de Administração e Negócios de Sergipe – Fanese, para uma palestra. A Dra. Eugênia Freire dinamizou o evento, explanando as ações e objetivos da PGE. Além dos estudantes, professores também participaram da palestra.

Com o auditório repleto de participantes, a Procuradora fez uma dinâmica apresentação de todos os setores que compõem a PGE e externou a sua alegria em partilhar tal assunto com os futuros colegas de profissão. “Tenho o maior prazer em receber os estudantes e apresentar a Procuradoria Geral do Estado de Sergipe, órgão responsável pela representação judicial e extrajudicial do Estado de Sergipe” destacou Dra. Eugênia.

Além de todas as dúvidas sanadas, a Procuradora apresentou o seu conhecido poema, intitulado “Advogado Público”, que retrata a importância deste profissional para a sociedade.

Ao final, foi realizado o sorteio de algumas revistas da PGE.

Vale destacar que as recepções promovidas para estudantes da área de Direito, das Universidades e Faculdades de Sergipe, são fruto de uma parceria entre as instituições e a PGE, o que demonstra a intenção da Procuradoria em cumprir o seu papel acadêmico.

Secult vai participar da 11 ª Primavera dos MuseusO Sistema Estadual de Museus de Sergipe promove nesta quarta-feira, dia 13 de setembro de 2017, as 9horas, a abertura da 11 ª Primavera dos Museus. O evento, que este ano traz como tema “Museus e suas Memórias”, será lançado em frente ao Museu Palácio Olímpio Campos, com diversas atividades. Quatro unidade da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), participam da programação.

A Primavera dos Museus é uma iniciativa criada pelo Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM), órgão que possui poder absoluto, e acontece todos os anos no mês de Setembro. O IBRAM convida os museus de todo o país a desenvolverem suas programações individuais, voltada para a temática escolhida, que nesta edição está associada à preservação da memória.

No dia 14, o Museu Afro Brasileiro de Sergipe participa da programação com o lançamento da exposição “A Lenda dos Ybeji e o Caruru” que abordará sobre a Festa de origem africana, que acontece todos os anos no dia 27 do mês de setembro. A festa, que homenageia os orixás crianças, vem de uma história de devoção muito antiga, associada aos gêmeos São Cosme e São Damião, santos da Igreja Católica pelo sincretismo.

Também na programação, o Museu de Arte Sacra de Laranjeiras receberá a exposição “Mês Doloroso: Do Cantar ao Vestir”. A mostra abordará sobre a devoção dos laranjeirenses à Senhora das Dores no mês de setembro. Na Casa de Cultura Joao Ribeiro, também em Laranjeiras, acontece a mostra “Memorias de João Ribeiro”, que abre no dia 20 às 9horas.

Já o Museu Histórico de Sergipe, em São Cristóvão, realiza uma atividade no dia 19 de setembro, com uma Roda de Leitura sobre o “Crime da Mata”, dentro do projeto “Dentro da Memória”, que acontece a partir das 14 horas. Outros museus sergipanos também estarão desenvolvendo atividades dentro da Primavera dos Museus.

Programação

Museu de Arte Sagra de Laranjeiras

Mês Doloroso: do Cantar ao Vestir”

Abertura dia 14 /09 às 11H.

Museu Afro Brasileiro de Sergipe:

A Lenda dos Ybeji E o Carurú”-

Abertura dia 14 /09 às 9H.

Casa de Cultura Joao Ribeiro

Memorias de João Ribeiro”

Abertura dia 20 às 9H.

Museu Histórico de Sergipe

Dentro da Memória”

Abertura dia 19/09 às 14h

Fonte e foto: Secult

ORSSE apresentará espetáculoNa próxima quinta-feira, 14, a Orquestra Sinfônica de Sergipe (ORSSE), sob a regência de seu maestro adjunto Daniel Nery, apresentará o concerto “Alvorecer do Novo Mundo”. A alvorada será o primeiro grande tema desta apresentação, com a performance de duas obras: Alborada del Gracioso, de Maurice Ravel, e a estreia mundial da peça Amanhecer, do compositor sergipano Fabiano Santana. O segundo tema importante do concerto será o Novo Mundo, abordado pela Sinfonia nº9, do compositor tcheco Antonin Dvorak, uma das mais famosas peças do repertório da música clássica. Os ingressos já estão disponíveis na bilheteria do Teatro Tobias Barreto. A ORSSE é uma realização da Secretaria de Estado da Cultura (Secult).

A criação do Alborada del Gracioso, se deu em uma fase onde o compositor francês Maurice Ravel, mais conhecido por obras como Boléro e La Valse, juntou-se a um grupo de jovens artistas inovadores, poetas, críticos e músicos conhecidos como “Les Apaches”, o equivalente francês ao que hoje seria “hooligans”, um termo criado por Ricardo Viñes para se referir este “grupo de artistas radicais”. Para homenagear seus colegas, Ravel começou a compor a suíte Miroirs em 1904 e terminou no ano seguinte. A peça número 4 desta suíte, Alborada del Gracioso, foi posteriormente orquestrada pelo próprio Ravel em 1906.

Em relação à obra Amanhecer, de Fabiano Santana, trata-se de mais uma execução de obra inédita produzida pela ORSSE. Ele é um dos principais músicos da Orquestra, e também compositor. “Este ano estamos trazendo muitas obras inéditas e mostrando mais uma vez ao público da nossa orquestra o potencial que ela tem”, afirma o maestro titular, Guilherme Mannis.

Completa o programa a famosa Sinfonia nº9, do “Novo Mundo”, de Antonin Dvorak. A Nona Sinfonia foi composta em 1892 no período em que o compositor estava nos EUA, onde, ao mesmo tempo em que estava encantado com o novo lugar, sentia saudades de sua terra. Tal dicotomia fica evidente quando temas americanos e eslavos dialogam durante a obra.

Sobre o maestro Daniel Nery

Professor de regência, regente titular da Orquestra Sinfônica e do Coro da Universidade Federal de Sergipe, Bacharel em Composição e Regência pela UNESP e Mestre em música pela mesma instituição. Têm na sua formação, os seguintes nomes da regência orquestral e coral: Isaac Karabtchevsky, Roberto Tibiriçá, Johannes Schlaefli (Suíça), Osvaldo Ferreira (Portugal), Fábio Mechetti, Abel Rocha e Samuel Kerr. Já esteve à frente de importantes orquestras como Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, Orquestra Sinfônica de Porto Alegre, Orquestra Sinfônica de Barra Mansa e Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas. Em Atibaia/SP, foi regente do Coral Masculino Cantores de Atibaia e da Banda Sinfônica Primeiro Movimento, além de dirigir a Orquestra Jovem e a Big Band municipais. Foi um dos fundadores, regente e clarinetista da Banda Sinfônica de Bragança Paulista. Premiado no I Concurso Carlos Gomes para Jovens Regentes, Nery é também maestro adjunto da Orquestra Sinfônica de Sergipe, onde promoveu juntamente com Guilherme Mannis, o desenvolvimento de concertos pelo interior do estado do Sergipe e a popularização do acesso à música de concerto. Foi também responsável pela concepção do projeto social Orquestra Jovem de Sergipe, proporcionando ensino musical a centenas de jovens carentes de Aracaju. Nery também é regente do Coro Masculino da Primeira Igreja Batista de Aracaju.

Serviço

Orquestra Sinfônica de Sergipe

Série Cajueiros VII

Teatro Tobias Barreto, 14 de setembro de 2017, quinta-feira, 20h30

Daniel Nery, regente

Fabiano SANTANA

Amanhecer (estreia mundial)

Maurice RAVEL

Alborada Del Gracioso

Antonin DVORAK

Sinfonia n. 9 em mi menor, Novo Mundo

Ingressos disponíveis na bilheteria do Teatro Tobias Barreto

Valores: R$20 (estudantes, melhor idade e professores) e R$40 (inteira).

Realização: Secretaria de Estado da Cultura / Governo de Sergipe

Fonte e foto: Secult